sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Mundos Paralelos - Capítulo I - 1.9

1.9
–Terminando manobra de amarre. Fechar garras de atracação – respondeu em perfeito espanhol a voz clara de Leif – Selene III desliga.

Eva, com seu capacete nas mãos, disse:

–Acho que está na hora. Eric?

–É um prazer – responde o médico estendendo a mão para abrir a escotilha.



Eric não conseguiu abrir, e notou uma certa vibração do outro lado:

–Tem algo errado. Parece que estão forçando por fora.

Nesse momento a escotilha se abriu violentamente e a nave foi abordada por três comandos ao serviço da ditadura, armados de pequenas pistolas automáticas.

–Ninguém se mexa ou atiro! – gritou um deles apontando sua arma.

–Obrigado por abrir – disse o segundo, flutuando para dentro no ambiente de gravitação zero – a escotilha estava difícil de abrir pelo lado de fora!

–Agora para trás! – gritou com prepotência o terceiro.

–Mas o que é isto? – perguntou escandalizada a doutora Klinger.

Silêncio! – gritou o primeiro; e dirigindo-se à Dra. Lina Antúnez:

–Você aí, mulher!... Tire já esse capacete!

–Somos o Grupo Operacional Ligeiro do Estado Mundial – disse o que parecia liderar – Estamos confiscando esta nave em nome da Nova Ordem Mundial!

–Quem de vocês é o capitão? – perguntou o primeiro.

Passado o choque, Eva cravou neles seus gelados olhos azuis com desprezo por aqueles seres animalescos e repugnantes que tiveram a ousadia de invadir sua vida, seu espaço vital, seu território. Sua boca apertou-se num gesto de ódio. Tama Wilkins, também fechou sua face com uma expressão de ódio impossível de ocultar.
Como era possível que estes seres desprezíveis a serviço do mal ousassem invadir seu espaço vital e atrapalhar seu trabalho? Apenas a Dra. Lina que ainda não tirara o capacete; manifestava medo. Leif Stefansson, concluiu a manobra de amarre,
levantou-se da poltrona e dirigiu-se à escotilha, a tempo de ouvir perguntar por ele.

–Eu sou o capitão. O que pensa que está fazendo?


(Continua) Click nas imagens para aumentar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responderei a todos os comentários.
Não se acanhe por causa da moderação. Se gostou, comente. Se não gostou critique, mas critique com criatividade, assim pode ser que seu comentário permaneça no blog por tempo suficiente para todos verem.
(As opiniões dos comentários não necessariamente refletem as minhas e às vezes nem as do autor dos comentários...)