sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Mundos Paralelos - Capítulo 3 - 3.12

3.12
Ainda 14 de maio de 2013, ao amanhecer.

Ele teria mais de dois metros em pé. Na Terra pesaria em torno de cento e vinte quilos. Seu corpo era delgado e bem proporcionado, embora com peito amplo, o que denotava grandes pulmões.

Suas mãos finas e grandes tinham cinco dedos compridos e finos. Seus braços e pernas longos e finos estavam de acordo com a gravitação. Sua pele grossa, apesar da palidez da morte, era parda como os índios.

Sua
cabeça de forma levemente oval na parte de cima, denotava um crânio de linhas fortes com as maçãs do rosto sem barba, bem destacadas e uma mandíbula fina com uma covinha no meio.

Seu cabelo preto em escovinha; raspado artisticamente, formava
arabescos. Seus olhos mortos, protegidos por grandes supercílios ósseos e proeminentes eram grandes e pretos; e na testa, como um terceiro olho; ostentava uma jóia vermelha encravada na pele.

Seu era nariz curto e achatado com grandes narinas e
sua boca tinha lábios finos e dentes pequenos e brancos. Suas orelhas grandes tinham os lóbulos perfurados como se costumasse usar brincos.

Estava preparado para a
intempérie, com roupa de abrigo: calças e camisa com bolsos, de tecido resistente e grosso; chaqueta de couro trabalhado, um par de meias soquetes grossas de lã rústica; botas trabalhadas de couro; altas até meia perna; equipadas com bolsos.

Sua roupa interior era de um tecido grosso semelhante ao algodão.

Possuía um cinto de couro trabalhado, com compartimentos e um coldre com uma pistola. Nos bolsos tinha documentos em papel grosso, escritos com caracteres que pareciam sânscritos.

*******.

Mundos Paralelos ® – Textos: Gabriel Solis - Arte: André Lima.

2 comentários:

Responderei a todos os comentários.
Não se acanhe por causa da moderação. Se gostou, comente. Se não gostou critique, mas critique com criatividade, assim pode ser que seu comentário permaneça no blog por tempo suficiente para todos verem.
(As opiniões dos comentários não necessariamente refletem as minhas e às vezes nem as do autor dos comentários...)