sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Mundos Paralelos - Capítulo I - 1.2

1.2
–Segurem-se todas! – ordenou Mara – Inge, ligar escudo, manobras evasivas!
Last warning!disse o piloto inimigo.
–Devemos chamar reforço?
–Não se preocupe, Inge. O escudo agüenta.
Como uma resposta às palavras de Mara, os inimigos atiraram contra elas sem resultado, devido ao escudo. Logo apareceram dois caças antárticos.
–Ora! Ora! – disse Mara – olhem quem vem em nosso auxílio!
Mara radiou sua senha e passaram, enquanto os dois pilotos livres do Pólo Sul enfrentavam o inimigo.
–Aqui o capitão Caravaggio da FAECS; o matador de lacaios! Cessem o fogo ou serão abatidos! Nem tentem reagir! – disse, petulante, o Líder da esquadrilha.
–Já o tenho na mira – disse o segundo piloto.
–Fique atento. Acho que eles vão tentar algo – disse Caravaggio.
–They do not know with who are workingdisse o líder inimigo – To open fire!

–But there is a thing it finds strange – disse o segundo piloto inimigo –  I am see a reflex in mine...
But the something...? Um disparo laser de 25mm fez o F-117 explodir e seus restos espalharam-se em chamas, caindo nas águas geladas do mar antártico.
–Exatamente – disse Caravaggio – se não quer ter o mesmo destino do seu amigo, suma de nosso céu... Agora!

Isso era corriqueiro, cada vez que um avião antártico retornava ao lar, os inimigos partiam da sua base nas Falklands para interceptá-lo; mas sempre os pilotos da linha de defesa antártica os enfrentavam com êxito. Normalmente os antárticos abatiam dois ou três inimigos para intimidá-los. Era a morte certa para eles, já que nada sobreviveria na água gelada. Mas não eram dignos de pena. Tiveram sua chance de mudar de lado, anos atrás.
You defeated us for while – disse o líder inimigo, acelerando em fuga para o norte – but this incident won't be forgotten!
!
Os antárticos ignoraram olimpicamente as ameaças e Caravaggio radiou:
–Bem, meninas! Viajem tranqüilas de agora em diante!
–Obrigada! – disse Mara.
–Querem escolta até a cidade?
–Não é preciso, ficaremos bem, capitão.
–Tenho certeza que sim. Boa viagem, garotas!
Os caças antárticos elevaram-se para continuar sua patrulha, enquanto o pequeno avião Martelo-1 das garotas retomava seu rumo.
–Vocês, aí atrás! – disse Mara – Já podem relaxar!
–Ainda bem! Será que toda vez que viajarmos será essa bagunça?
–Eles parecem não aprender nunca, Regina – disse Bárbara, irritada.
–Quantas mortes serão necessárias para que percebam que não fazemos parte do seu mundo? – perguntou-se Linda.

Sobre o Cabo de Hornos, aceleraram para tomar altura e ver um pouco de sol, mas as nuvens envolveram o avião quando sobrevoavam a Península de Palmer, mais conhecida como Terra de Graham. Apesar de ser princípio de fevereiro, o clima estava muito ruim. A cada ano que passava o clima mundial piorava, devido às maquinações do governo mundial, que contava assim com intimidar os países rebeldes. Mas o tiro estava saindo pela culatra, naquele ano de 2013.
*******

(continua)
Click nas imagens para aumentar

Mundos Paralelos ® – Textos: Gabriel Solis - Arte: André Lima.

Veja o capítulo anterior clicando aqui




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responderei a todos os comentários.
Não se acanhe por causa da moderação. Se gostou, comente. Se não gostou critique, mas critique com criatividade, assim pode ser que seu comentário permaneça no blog por tempo suficiente para todos verem.
(As opiniões dos comentários não necessariamente refletem as minhas e às vezes nem as do autor dos comentários...)