sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Mundos Paralelos - Capítulo I - 1.10

1.10

–Vamos para a Lua. O senhor irá nos levar ou alguém leva uma bala!

Lina gritou e distraiu os facínoras. Eric Wilkins tentou proteger Lina.


–Miserável...! – gritou Eric, voando com habilidade na gravitação zero e tentando desarmar o criminoso mais próx
imo.



Ambos homens lutaram no ar e em seguida ouviu-se um disparo.


O retrocesso da arma separou os dois homens. O corpo de Eric afastou-se em direção à escotilha aberta, ligada no tubo sanfona, enquanto o sangue flutuava no ar.


–Assassino! – gritou
Lina Antúnez – Matou o meu Eric!

–Quieta mulher! – ordenou o que atirara, apontando à jovem.

–Pare, David! Está louco? – gritou um deles – Perfure a bala uma parede e morremos todos!



–Tem razão, James. Mas o imbecil me provocou!

–Chega! – disse Leif, alterado pela raiva – já vimos do que são capazes.


–Ele está vivo! – exclamou Eva.

–Não é probl
ema, vai morrer logo! – replicou o chamado David.


–Seu... Seu desumano! – gritou Lina transfigurada – Nós podemos salvá-lo!


–Por quê? – disse o chamado Morris – Teve o que mereceu. Vamos jogar o corpo fora, David. Está espalhando sangue de rebelde pela nave toda!

–Sou médico – interveio Nico Klinger – deixem-me tratá-lo.

–Que morra, o miserável rebelde! – gritou o chamado David.

–Sim, que mor
ra de uma vez – concordou o chamado James.


(Continua) Click nas imagens para aumentar

3 comentários:

  1. "–Vamos para a Lua. O senhor irá nos levar ou alguém leva uma bala!"
    Há muita evolução nestes mundos paralelos, mas eles continuam usando obsoletas armas com pólvora, "balas"...

    ResponderExcluir
  2. As armas laser, feiser e outras tecnobaboseiras de cinema só vão aparecer depois.
    Esse é ainda o começo.
    Toda história teve um começo.
    E esse ainda é o começo.

    ResponderExcluir
  3. Tá certo, entendi.

    ResponderExcluir

Responderei a todos os comentários.
Não se acanhe por causa da moderação. Se gostou, comente. Se não gostou critique, mas critique com criatividade, assim pode ser que seu comentário permaneça no blog por tempo suficiente para todos verem.
(As opiniões dos comentários não necessariamente refletem as minhas e às vezes nem as do autor dos comentários...)